Um texto sobre a vida

postado por Midiã Cardoso


Quando temos 15 anos você se sente mais próximo da independência, pois faltam apenas 3 anos para completar 18 anos. Quando finalmente chega o tão sonhado e esperado dia, parece que tudo vai mudar, mas aí você descobre que nada mudou. Simplesmente você agora é de maior idade. Quando eu era mais nova queria ser adulta, ser independente, poder trabalhar, ir nos lugares que eu não podia ir, tirar minha carteira de trabalho, não precisar dos meus pais para assinarem as coisas para mim e poder conseguir um emprego de carteira assinada. Lembro que quando esse dia chegou eu pensei que tudo mudaria como em um passe de mágica. Pensei que meus pais deixariam eu chegar a hora que quisesse em casa, que eu ia ser empregada no dia seguinte e ia poder viver a minha vida sem depender de ninguém. É claro que nada disso aconteceu, tudo continuou a mesma coisa, e eu fiquei arrasada, pois apesar de ter 18 anos eu ainda morava com os meus pais, eu ainda precisava dar satisfação de tudo para eles e ninguém consegue um emprego tão rápido assim, né? Consegui meu primeiro emprego de carteira assinada com 19 anos, foi algo tão mágico que me senti mais feliz, mas eu ainda era imatura, e tive que aprender muito.

 Hoje, com 24 anos queria poder voltar no tempo, e poder curtir mais a minha adolescência. Queria poder brincar mais, me divertir mais, beijar mais e o melhor, não ter que me importar com os problemas que a vida nos deposita nos ombros. Parece que cada ano que passa o peso vai aumentando, e quando você percebe está cheia de contas para pagar, está cheia de compromissos, e tendo que cumprir obrigações diárias. Hoje em dia eu ainda tenho que dar algumas satisfações para os meus pais, - mas é claro que não são tantas como antes - mas de qualquer forma eu continuo tendo que prestar contas com ao meu chefe do trabalho, tenho que seguir ordens, tenho que continuar estudando, e tenho que continuar seguindo regras. Ou seja, as coisas continuam a mesma coisa, só que dessa vez está mais complicado.

Quando somos crianças e adolescentes  pensamos que os nossos pais são chatos, que ficam em cima, e que nos sufocam, mas quando você se torna um adulto, percebe que eles na verdade estavam te preparando para a vida como ela é, para o futuro. É como se a nossa casa fosse uma faculdade da vida, é lá que aprendemos seguir regras, aprendemos que nem sempre ganhamos o que queremos, e  que temos que respeitar as pessoas. Então não grite com os seus pais, não diga que eles são chatos e só querem te ver sofrer. Pelo contrário, eles te amam  e só querem o melhor para você. Valorize o que você tem, valorize as “aulas” que você está tendo em sua casa agora que é adolescente, pois futuramente você vai ter que praticar. E na vida é assim, você tem o período da infância e adolescência, depois te jogam um monte de responsabilidades no seu ombro e você tem que saber lidar com tudo isso. Bem vindo a vida. Aqui as coisas são sérias. É algo complicado e não temos tempo de ficar parados, pois as pessoas que param no meio do caminho ficam para trás.





4 comentários:

Jessica Mendes disse...

Menina tu falou apenas TUDO! Eu sonhava com a faculdade, com meu emprego em uma agência, com várias coisas sabe? Mas cá estou eu, parcialmente desempregada tendo que dar meus pulos para pagar as contas no final do mês. Quando somos jovens achamos que é tudo tão fácil não é mesmo? E como você disse: "os que pararam ficaram pra trás" e ficam mesmo.
Valeu a pena esperar

Giovanna Dieguez disse...

Estou à alguns meses de completar 18 anos e não vejo a hora rs Aproveitei (e ainda estou aproveitando!) cada segundo da minha infância e da minha adolescência, e que venha a idade adulta! Ás vezes dá aquela vontade de voltar no tempo mesmo, mas, para mim, o segredo é viver sem pensar no amanhã, para fazer tudo valer a pena.
Beijão,
destemidagarota.blogspot.com

Juuh Fernandes disse...

Ei, Midiã! Entendo perfeitamente você. Daqui a dois meses, eu faço 18 anos e estou muito ansiosa. Mas eu tenho o pé no chão, meus pais deixaram bem claro pra mim que não vou encontrar um emprego rapidamente, que eu posso não gostar da minha faculdade e que eu tenha dificuldade com as contas (mas, por mais incrível que pareça, eu não tenho esse tipo de problema). Enfim, os 18 anos vão vir, as responsabilidades também, mas a curtição tem que estar no pacote. Adorei o post! ;)

http://livro-apaixonado.blogspot.com.br/

Louise Rezende disse...

Nossa ótimo texto! Também já escrevi sobre isso... Crescer é superestimado. A gente sempre acha que crescer e virar gente vai ser a melhor coisa do mundo, mas acaba não sendo bem assim. Eu tinha todas expectativas pra fazer 18 anos, hoje já estou caminhando pros 19 e muita coisa continua do mesmo jeito o que acaba me chateando de vez em quando mas hoje já aprendi a lidar bem com tudo isso.

beijo,
https://almostthemoon.blogspot.com/

Postar um comentário

Obrigada pela visita.
Assim quando eu puder eu vou responder e retribuir o seu comentário, por isso eu te peço que não esqueça de colocar o link do seu blog aqui.
Volte sempre!
Beijinhos.