Livro da minha infância: Cinderela

postado por Midiã Cardoso

Oi leitores, leitoras e tal... Como vocês sabem faltam apenas 5 dias para o Dia das crianças, e é claro que o blog não deixaria de homenagear a todos os pequeninos do nosso país. Lembro que meus irmãos e eu aguardávamos esse dia com muita ansiedade, pois obviamente sabíamos que iriamos ganhar presentes não somente dos nossos pais, mas também dos nossos avós, das tias, e muita das vezes ganhávamos presentes na escola também. Ganhar presente é muito bom não é? Mas os anos foram passando, e esse dia para mim não teve "tanta importância", já que minha fase de criança passou e eu não ganho mais nada com isso. Mas é tão bom ver os sorrisinhos das crianças ao ganhar um presente, é tão gratificante ver aqueles olhinhos de admiração quando ouvem uma história, é  bom ver os pequeninos felizes ao ver que tem alguma festa para eles, não acham? Vocês não sabem, mas eu trabalho com crianças, minha profissão é educadora em uma creche, e ver as crianças felizes me deixa feliz também, por esse motivo decidi trazer a vocês histórias em que eu costumava ler quando eu era criança, e acredito que muitas pessoas também já leram esses contos mágicos que até hoje gosto de assistir ou até mesmo ler. Então nesses 5 dias, o blog terá um conto infantil diferente, e com isso acredito que muitos de vocês, lembraram da fase de sua infância. São tantas histórias lindas, que nos faziam acreditar em nossos sonho, acreditávamos que um dia tudo daria certo. Então hoje irei mostrar o conto que eu mais gosto, o conto da Cinderela, lembro que eu sonhava em um dia ter um sapatinho de cristal (quem sabe eu encontraria um príncipe né? rs). Enfim, vamos juntamente comigo recordar o nosso tempo de criança? Espero que gostem.







CINDERELA



Era uma vez um homem cuja primeira esposa
tinha morrido, e que tinha casado novamente com uma mulher muito
arrogante. Ela tinha duas filhas que se pareciam em tudo com ela.
O homem tinha uma filha de seu primeiro casamento. Era uma moça
meiga e bondosa, muito parecida com a mãe.



A nova esposa mandava a jovem fazer os serviços mais sujos da
casa e dormir no sótão, enquanto as “irmãs” dormiam em
quartos com chão encerado.




Quando o serviço da casa estava terminado, a pobre moça
sentava-se junto à lareira, e sua roupa ficava suja de cinzas. Por
esse motivo, as malvadas irmãs zombavam dela. Embora Cinderela
tivesse que vestir roupas velhas, era ainda cem vezes mais bonita
que as irmãs, com seus vestidos esplêndidos.



O rei mandou organizar um baile para que seu filho escolhesse uma
jovem para se casar, e mandou convites para todas as pessoas
importantes do reino. As duas irmãs ficaram contentes e só
pensavam na festa. Cinderela ajudava. Ela até lhes deu os melhores
conselhos que podia e se ofereceu para arrumá-las para o evento.
As irmãs zombavam de Cinderela, e diziam que ela nunca poderia ir
ao baile.



Finalmente o grande dia chegou. A pobre Cinderela viu a madrasta
e as irmãs saírem numa carruagem em direção ao palácio, em seguida
sentou-se perto da lareira e começou a chorar.








Apareceu diante dela uma fada, que disse ser sua fada madrinha, e
ao ver Cinderela chorando, perguntou: “Você gostaria de ir
ao baile, não é?”
“Sim”, suspirou Cinderela.
“Bem, eu posso fazer com que você vá ao baile”, disse
a fada madrinha.
Ela deu umas instruções esquisitas à moça: “Vá ao jardim e
traga-me uma abóbora.” Cinderela trouxe e a fada madrinha
esvaziou a abóbora até ficar só a casca.  Tocou-a com a varinha
mágica e a abóbora se transformou numa linda carruagem dourada!



Em seguida a fada madrinha transformou seis camundongos em cavalos lindos, tocando-os com sua varinha mágica. Escolheu também uma rato que tivesse o bigode mais fino para ser o cocheiro mais bonito do mundo. Então ela disse a Cinderela, “Olhe atrás do regador. Você encontrará seis lagartos ali. Traga-os aqui.”
Cinderela nem bem acabou de trazê-los e a fada madrinha
transformou-os em lacaios. Eles subiram atrás da carruagem, com
seus uniformes de gala, e ficaram ali como se nunca tivessem feito
outra coisa na vida.
Quanto a Cinderela, bastou um toque da varinha mágica para
transformar os farrapos que usava num vestido de ouro e prata,
bordado com pedras preciosas. Finalmente, a fada madrinha lhe deu
um par de sapatinhos de cristal.
Toda arrumada, Cinderela entrou na carruagem. A fada madrinha
avisou que deveria estar de volta à meia-noite, pois o encanto
terminaria ao bater do último toque da meia-noite.



O filho do rei pensou que Cinderela fosse uma princesa
desconhecida e apressou-se a ir dar-lhe as boas vindas. Ajudou-a a
descer da carruagem e levou-a ao salão de baile. Todos pararam e
ficaram admirando aquela moça que acabara de chegar.




O príncipe estava encantado, e dançou todas as músicas com
Cinderela. Ela estava tão absorvida com ele, que se esqueceu
completamente do aviso da fada madrinha. Então, o relógio do
palácio começou a bater doze horas. A moça se lembrou do aviso da
fada e, num salto, pôs-se de pé e correu para o jardim.
O príncipe foi atrás mas não conseguiu alcançá-la. No entanto, na
pressa ela deixou cair um dos seus elegantes sapatinhos de
cristal.


Cinderela chegou em casa exausta, sem carruagem ou os lacaios e
vestindo sua roupa velha e rasgada. Nada tinha restado do seu
esplendor, a não ser o outro sapatinho de Cristal.
Mais tarde, quando as irmãs chegaram em casa, Cinderela
perguntou-lhes se tinham se divertido. As irmãs, que não tinham
percebido que a princesa desconhecida era Cinderela, contaram tudo
sobre a festa, e como o príncipe pegara o sapatinho que tinha
caído e passou o resto da noite olhando fixamente para ele,
definitivamente apaixonado pela linda desconhecida.


As irmãs tinham contado a verdade, pois alguns dias depois o
filho do rei anunciou publicamente que se casaria com a moça em
cujo pé o sapatinho servisse perfeitamente.
Embora todas as princesas, duquesas e todo resto das damas da
corte tivessem experimentado o sapatinho, ele não serviu em
nenhuma delas.
Um mensageiro chegou à casa de Cinderela trazendo o sapatinho.
Ele deveria calçá-lo em todas as moças da casa. As duas tentaram
de todas as formas calçá-lo, em vão. 




Então, Cinderela sorriu e disse, “Eu gostaria de
experimentar o sapatinho para ver se me serve!”
As irmãs riram e caçoaram dela, mas o mensageiro tinha recebido
ordens para deixar todas as moças do reino experimentarem o
sapatinho. Então, fez Cinderela sentar-se e, para surpresa de
todos, o sapatinho serviu-lhe perfeitamente!


As duas irmãs ficaram espantadas, mas ainda mais espantadas
quando Cinderela tirou o outro sapatinho de cristal do bolso e
calçou no outro pé.
Nesse momento, surgiu a fada madrinha, que tocou a roupa de
Cinderela com a varinha mágica. Imediatamente os farrapos se
transformaram num vestido ainda mais bonito do que aquele que
havia usado antes. 
A madrasta e suas filhas reconheceram a linda
“princesa” do baile, e caíram de joelhos implorando
seu perdão, por todo sofrimento que lhe tinham causado.
Cinderela abraçou-as e disse-lhes que perdoava de todo o coração.
Em seguida, no seu vestido esplêndido, ela foi levada à presença
do príncipe, que aguardava ansioso sua amada.
Alguns dias mais tarde, casaram-se e viveram felizes para
sempre.







Eu amo essa parte, " e viveram felizes para sempre". (suspiros)  Esse conto de fadas é lindo não é? Como o blog não trata apenas de livros, mas também de filmes e tal, eu não poderia deixar de citar que tem um filme chamado "A nova cinderela" com uma versão atual, onde uma menina do ensino médio trabalha na lanchonete da madrasta ( que por sinal é bem engraçada) e das suas "irmãs" ( que são muito desastradas), e é claro que no filme não podia faltar o "príncipe", um garoto, muito gato, popular da escola. Os dois se conhecem através de ... (não posso falar), e quando descobre quem são ... ( não posso falar), ele acaba ... (não posso falar), ela faz ... ( não posso falar), bom, perceberam que não vou falar mais nada né? (rsrs), se quiserem saber um pouco mais, assistem o trailer abaixo,( infelizmente não encontrei legendado), e é claro assistem o filme, que por sinal é bem legal. Espero que gostem do post e não deixem de comentar. Um grande beijo para todos e VOTEM COM CONSCIÊNCIA






Sinopse: Sam Montgomery (Hilary Duff) é uma jovem estudante do ensino médio, que vive com sua madrasta Fiona (Jennifer Coolidge) e as filhas dela, que a tratam da pior maneira possível. Sam leva uma vida sem grandes agitações e tem planos de cursar a Universidade de Princeton. Sua vida muda quando ela conhece, através da internet, seu príncipe encantado. Porém logo Sam descobre que ele é na verdade Austin Ames (Chad Michael Murphy), um garoto popular que é também jogador de futebol americano do time de sua escola. Temendo ser rejeitada por Austin, ela passa a tentar despistá-lo de todas as formas, tentando manter em segredo a identidade da garota com quem ele conversou através da internet.














2 comentários:

Emily Swan disse...

u gosto da Cinderela, assiti todos os filmes... Não vi ainda o "A Nova Cinderela", mas quero ver :D

Beijos,
Emily Swan

http://livro-apaixonado.blogspot.com.br

Solange Ralo disse...

Ola, adorei seu post. Já assisti ao filme a Nova Cinderela,
e amei o filme muito lindo *-*
ate hj não me canso de assistir
bjs

Postar um comentário

Obrigada pela visita.
Assim quando eu puder eu vou responder e retribuir o seu comentário, por isso eu te peço que não esqueça de colocar o link do seu blog aqui.
Volte sempre!
Beijinhos.